A Bíblia e o Trabalho

A Bíblia e o Trabalho
O novo livro do Pr. Kleber Maia

segunda-feira, 9 de julho de 2007

Dom de Línguas

Dons Espirituais - Dom de Línguas
Texto-base: 1 Co 14.

Paulo diz que não devemos ser ignorantes quanto aos dons espirituais (1 Co 12.1). Assim, o estudo de todos os dons, inclusive o de línguas, é de suma importância para a igreja.
Dom de Línguas é a capacidade, dada pelo Espírito Santo, de falar em uma língua desconhecida (estranha ao conhecimento) daquele que fala. É concedida pelo Espírito Santo (At 2.4) e não aprendida. As palavras não brotam da mente, mas do espírito.
A Bíblia fala de línguas dos homens e dos anjos (1 Co 13.1). Existem hoje, no mundo todo, cerca de 5.600 idiomas e dialetos. O homem que fala o maior número de idiomas, fala 55 deles. Ou seja, o maior especialista no assunto, conhece apenas 1% dos idiomas mundiais. Nem ele está apto para julgar se uma língua, por mais estranha que pareça, é um idioma falado em alguma parte do planeta. No dia de Pentecostes, algumas das línguas que os discípulos falaram foram reconhecidas (13 nações), mas outras possivelmente não.
O dom de línguas é um dos dons mais característicos da igreja, pois outros dons foram manifestos no AT: Sabedoria (Dt 34.9; 1 Rs 3.9-12), Conhecimento (Ex 31.3), Fé (Gn 15.6), Curar (1 Rs 17.17-23; 2 Rs 4.18-37), Milagres (2 Rs 1.10; 6.4-7; Ex 7.10,20), Profecia (2 Sm 23.2; Nm 24.2), Discernimento (1 Rs 14.1-6; Ex 32.17-19). O dom de línguas, entretanto, é manifesto pela primeira vez no dia de Pentecostes. No dia em que a igreja foi fundada, falou em línguas. Isto é significativo!

A manifestação do dom de línguas não elimina:
- a consciência e a inteligência humana, ao contrário da possessão maligna;
- o bom-senso de usar o dom de forma adequada;
- a necessidade de crescimento espiritual e maturidade no uso dos dons;
- a possibilidade de pecar, se não vigiar;
- a necessidade de humilhar-nos, pois o dom não nos torna super-crentes, superiores.

Alguns teólogos afirmam que as línguas no Pentecostes eram uma capacitação para pregação do evangelho, mas não há evidências deste uso do dom. Nem isto era estritamente necessário, uma vez que o grego Koinê era a língua mundial, falada por muitos (Deus preparou o ambiente certo para a expansão do evangelho). As interpretações conhecidas são de expressões de adoração e louvor a Deus. Os ouvintes, no Pentecostes, não aceitaram a Jesus como resultado do dom de línguas, mas da pregação feita por Pedro, em aramaico.

Paulo afirma que seu desejo era que todos falassem em línguas (1 Co 14.5) e ao mesmo tempo, diz que nem todos falam em outras línguas (1 Co 12.29,30). Assim, podemos entender que existem alguns propósitos distintos para o uso deste dom:

1. Como evidência do Batismo com o Espírito Santo.

É necessária uma evidência inicial para que se tenha certeza do recebimento do batismo com o Espírito Santo, do contrário, como se saberá que isto ocorreu?
Em 3 ocasiões, pelo menos, o batismo foi evidenciado pelo falar em outras línguas: No dia de Pentecostes (At 2.4), na casa de Cornélio (At 10.44-46) e em Éfeso (At 19.6).
Em outras 3 ocasiões, o falar em línguas não é mencionado. Mas podemos entender que esta omissão dá-se, talvez, pela brevidade dos relatos:
Em Samaria (At 8.14-19) – Houve manifestação de sinais, que chamaram a atenção de Simão, o mágico, que queria pagar por isto. Este sinal não seria o falar em línguas?
Em Jerusalém, após serem confrontados pelo conselho dos judeus (At 4.31) – Poderiam ser os mesmos que foram batizados antes, num momento de renovação?
Em Damasco, quando Saulo recebeu a visita de Ananias (At 9.17). O relato não diz que ele falou em línguas, mas Paulo tinha este dom (1 Co 14.18).

2. Na adoração e oração particular.

Muitas vezes enfrentamos ocasiões difíceis, sobre as quais não sabemos como orar. Então o Espírito Santo nos ajuda (Rm 8.26-28). A mente é superada e o espírito se comunica diretamente com Deus.
Devemos orar no espírito (Ef 6.18) e também com a mente.
O falar em línguas promove a edificação própria (1 Co 14.2,4,5; Jd 20) e, portanto, deve ser usado preferencialmente na adoração particular. Paulo afirma que, na igreja, é preferível falar de modo a edificar o Corpo de Cristo e não apenas a si mesmo (1 Co 14.19).
Neste aspecto, o dom é concedido amplamente aos crentes, para comunicação com Deus, edificação particular, adoração e gratidão.

3.Línguas com interpretação = mensagem profética.

Quando a língua é interpretada, edifica a igreja (1 Co 14.26-28, 12,13). O valor funcional das línguas com interpretação é igual à profecia. Tem o propósito de ensino (1 Co 14.6-12), adoração (1 Co 14.13-19), evangelismo (1 Co 14.20-25) e no ministério (1 Co 14.26-33).
Nada substitui a Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada, mas Deus também fala às necessidades individuais, através de mensagens específicas.

O uso público das línguas deve ser controlado. Sem interpretação, causa confusão. A profecia é preferível à língua interpretada, pois fala diretamente os homens, sem depender de outro dom.
Quem fala em línguas deve orar para também receber o dom de interpretação.
Esta interpretação não é necessariamente das palavras (literal), mas do sentido da mensagem, do seu significado (explicação). Como a profecia, esta mensagem deve ser julgada.

Aqui percebemos alguns pontos no uso do dom de línguas:
a) Neste aspecto, o dom é limitado na sua distribuição (1 Co 12.11,30).
b) Deve ser empregado um por vez.
c) Deve ser interpretado.
d) Se não houver interpretação, não deve ser pronunciada em alta voz no culto público. Alguns pregadores se empolgam e falam muito em línguas no microfone, sem que se receba nenhuma mensagem.

4.Línguas como um sinal para os incrédulos.

As línguas também são usadas por Deus como um sinal de julgamento, para os incrédulos, como fizera no AT (Is 28.11), deixando o descrente consciente de que está separado de Deus, não compreendendo sua expressão e nem estando apto a expressá-la. É apenas um sinal, não uma mensagem. O efeito cessará logo. É necessário que haja também a exposição do evangelho, que gera fé (Rm 10.17).

É necessário um cuidado com a falsificação deste dom. Só o Espírito Santo pode concedê-lo ao crente. Não pode ser ensinado ou aprendido.
Uma vez que é concedido pelo Espírito, não confere status de espiritualidade para ninguém. O fruto do Espírito é a demonstração genuína de vida consagrada.
O dom de línguas não deve ser um fim em si mesmo, que uma vez alcançado revela que todo o crescimento espiritual já ocorreu na vida do crente, mas deve ser um meio de se continuar buscando cada vez mais a perfeição em Cristo.

Obras consultadas:

HAYFORD, Jack. A Beleza da Linguagem Espiritual. São Paulo: Vida.
DUFFIELD, Guy P., VAN CLEAVE, Nathaniel M. Fundamentos da Teologia Pentecostal. São Paulo: Quadrangular, 2000.
HORTON, Stanley M. O que a Bíblia diz Sobre o Espírito Santo. Rio de Janeiro: CPAD, 1993.

24 comentários:

Eduardo Sousa disse...

Irmão, parabéns pelo blog!

Gostaria de adicionar o seu blog no blog dos meus favoritos: http://eduardosousa.blogspot.com.

Luuh Silva Animes Dowload disse...

Oi meu nome é Lucas, sou da Igreja Batista em Maruim. E queria dizer que gostei muito desse Blog, vcs são realmente servos do Senhor, dispostos a trabalhar para o reino Dele, e divulgar à Sua Palavra.
Esse é meu blog http://luuhmacallyster.blogspot.com/ gostária q vcs estivessem me seguindo e ajudando-me a divulgar o meu blog.
Deus abençoe vcs;
By: Luuh Silva (L. Mac' Allyster)[Luca Mac' Allyster Barros da Silva]

Anônimo disse...

Olá! Como Luuh, também sou de uma Igreja Batista e faço teologia.
Está explicado porque você explicou esse assunto do jeito que está aí.Você é pentecostal sem conhecimento do original.
Deus te abençõe.

Anônimo disse...

meu querido irmão em Cristo,a Bíblia é muito clara em relação a este assunto , inclusive os textos mencionados por ti, que esse dom do espírito é relacionado a idiomas falados pelos apóstolos e outros crentes,quando se depararam com pessoas estrangeiras,o Espírito se manistou nos crentes e os estrangeiros começaram a ouvir a mensagem em sua própria língua e os crentes ,pessoas incultas começaram a falar vários idiomas, nota-se também que o dom de línguas só se manifestava quando havia presença de estrangeiros, por isso irmão o Espírito Santo nos fala claramente na Biblia e não numa linguagem que nem vcs mesmo entende, que proveito há nessas palavras se vcs não entende, quem está ouvindo não entende,assim como disse o apóstolo Paulo bem claro.que deus ti abençoe e ti elumine nesse assunto.

Anônimo disse...

sugiro, que além da interpreção dessas obras que você consultou.
seja consultado também obras antigas como por exemplo John Owen
joão calvino ou seja uma abordagem de linha reformada
veja esse site tem muitos estudos lá
www.monergismo.com

Deus sabe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Muito interessante sua análise irmão... entretanto, a bíblia nao fala da existencia da lingua dos anjos. Paulo mesmo afirma desconhecê-la - "ainda que eu FALASSE a lingua dos homens e dos anjos" (I Cor. 13:1) ou seja, mesmo que eu falasse todas as linguas dos homens- apesar dele conhecer muitos idiomas, nao conhecia a todos -e dos anjos. isso quer dizer que ele efetivamente desconhecia essa lingua dita dos anjos. Além do mais, no mesmo capítulo, Paulo afirma que as línguas cessariam assim que a bíblia fosse perfeitamente escrita.

Anônimo disse...

A paz do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo...meu amigo, eu, na minha humilde opinião, acho que as passagens abordando esse assunto na Palavra de Deus são as mais claras do livro inteiro. O que nos falta é uma aceitação de que é clara dessa forma. Talvez seja porque nós sigamos hábitos religiosos e não o que a palavra realmente diz. Amado, dom de profecia é um e de línguas é outro. Outra coisa. Se Paulo falou que fala mais línguas que todos eles (1 Cor 14;18) não quer dizer que ele tinha o dom de linguas e, sim, que ele era uma pessoa que sabia outras línguas (IDIOMAS), já que ele era uma pessoa que teve a oportunidade de aprendê-las. E, por ultimo, a palavra diz que se não houver intérprete para as linguas FIQUE CALADO. Isso significa que:NÃO FALE EM VOZ ALTA E NEM BAIXA. Essa é a minha opinião depois de ler a Bíblia sem pré-opiniões e depois de entender um contexto de 3(TRES) capítulos, não de versículos isoladamente.

Anônimo disse...

Amigo, falar em linguas estranhas é um dom que Deus da a quem Ele quer. Assim como o dom da cura, profecia, revelação ... Para falar em linguas, realmente é preciso ter recebido o Espírito Santo em seu coração(ser batizado); porém não é a única prova de que Ele habita em você! Faço parte de uma Igreja tradicional em que nunhum membro(batizado) fala em linguas, inclusive o pastor.Será que nunhum deles receberam o Espírito Santo? Será que o Espírito Santo de Deus só se manifesta no meio do povo Petencostal? Eu aceitei Jesus Cristo como meu salvador, sou batizado com o Espírito Santo, sinto a presença dele comigo no meu dia-a-dia, nos cultos, na minha intimidade com Deus no meu quarto e não falo linguas estranhas!

Anônimo disse...

Meu querido irmão. Não se importe com estes comentários gelados que foram postados aqui, sabe o porquê? O crente pentencostal não acredita apenas em evidências, ele acredita na experiência. Sou da Batista e creio muito no dom de línguas. O próprio Deus fala na Bíblia, se referindo a este dom como o dom de variedade de línguas ou línguas estranhas;Os que pensam que estas línguas são como as de hoje estão enganados , pois a maioria dos idiomas atuais derivam de outros e estamos nos referindo a milhares de anos atrás, quando muitos destes ainda nem existiam. Sua definição foi MA-RA-VI-LHO-SA. Deus te abençoe.

Anônimo disse...

E quando saber se a pessoa esta realmente falando em linguas? Existem casos que parece teatro ou histeria coletiva. Como uma pessoa falsa, má, egoista, caluniosa pode ter esse dom? É isso que não entendo. Uma igreja de 10 irmãos apenas 3 no maximo me convence, sei que ninguém tem que me provar nada mas excesso chega a ser ridiculo. Deus tenha piedade dos falsos

Unknown disse...

A PAZ IRMÃOS

TANTA DISCUSSÃO EM TORNO DESSE DOM UNS DIZEM QUE NÃO FALAM, OUTROS DIZ QUE UNS FALAM SEM CARATER PARA FALAR.
O PROBLEMA ESTA NISSO TUDO. PORQUE SE EU FREQUENTO UMA IG PENTECOSTAL ME DIZEM QUE EU TENHO QUE FALAR LINGUAS ENTÃO SOU LEVADO A MUITAS VEZES CRIAR UMA LINGUA PARA FALAR SEM O DOM. EM OUTRA IG EU SOU ENSINADO A NÃO FALAR POR CAUSA DE VARIOS MOTIVOS.
O INTERESSANTE É QUE PAULO FALA QUE NEM TODOS TEM O MESMO DOM.
ENTÃO GENTE! QUEM FALA, QUE FALE MAS NÃO INCENTIVE AO IRMÃO FALAR E SIM A BUSCAR E QUE NÃO FALA NÃO DIGA AO OUTRO QUE NÃO FALE, POIS PAULO FALA QUE TODOS OS DONS DEVEM SER USADOS PARA O CRESCIMENTO DA IGREJA, MAS O POVO QUER FAZER GRUPOS DOS FALAM E SE SEPARAR DOS QUE NÃO FALAM E VICE VERSA

UM ABRAÇO

Joao Bosco disse...

fala em linguas estranhas e real, dada pelo espirito santo.
tenho esse dom,e algo fantastico e maravilhoso! fui batizado em uma igreja batista quando recebi essa benção....so que no começo ficava muito empolgado com esse poder
como tudo no começo precisa ser aprendido e doutrinado
sempre pedir a DEus pra ter controle
hoje ja sou bastante maduro
mais tenho muito que aprender as coisas espirituais de Deus ainda
por isso irmãos não despresse esse dom.....antes eu tinha duvida e era curioso
se vc não acredita eu posso ate entender pelo que virmos por ai.
a respeito desse dom.
mais esta escrito pra gente não se maravilha de mais e sim sabe que nos estamos escritos no livro da vida.
amo a palavra Deus e tento fazer o maximo possivel a compleneder melhor....faça isso tambem e quem sabe Deus ti dar essa benção
e vc vai sentir a presença de DEus mais na sua vida.
Deus ti abençoi

Nilson dos Santos disse...

Bem, acho interessante alguns comentários, tais como: "Línguas estranhas", este termo não existe na língua original. Outra coisa é usar textos como Rom 8,26-28, a passagem não está falando de dons espirituais; O texto de Atos 2 é auto-explicativo, na própria passagem Lucas nos informa as línguas que foram faladas, e a palavra línguas no grego é o mesmo que idioma. Há alguns que usam experiência como prova do dom, devemos ter cuidado, pois experiência não é instrumento para interpretar a Bíblia. A luz da história da igreja, as línguas "estranhas" tiveram início no final do século XIX, onde estava o Espírito Santo antes disso?

Dennis Jean disse...

Esses dias eu estava pensando no dom de linguas estranhas e me veio uma duvida...
o dom de linguas é igual a todos ou diferente?
tipo a forma de fala...
vamos dizer assim Ex:
''eu falo'' -balaku nashu biram sabuto limba.
''O outro irmão'' - shuriam sebiam massulikam bas.
É o mesmo dom de lingua ''so que de formas diferentes'' isso?
ou existe um padrão? todos fala '' sheibiram mascuros elivas bas'' (vamos dizer q a 'tradução seja': Deus seja louvado eternamente)...
Minha duvida é se existe um padrão ou não, ou tem ''formas'' diferentes de linguas q o espirito concebe a nós.

Núbia disse...

Oi, meu nome é Núbia e entendo pelo próprio Espírito, que mais do que discutirmos acerca do dom de línguas, deveríamos nos deixar ser guiados pelo Senhor e buscarmos entender que a bíblia nos orienta acerca de tudo isto, como vimos no blog muitíssimo sábio do irmão, porém sem nos esquecermos de que a bíblia diz que onde está o Espírito de Deus, ali há liberdade e sabermos que ele age como quer, da maneira que Ele quer e do modo que Ele quer. Por isso devemos esquecer um pouco das teologias humanistas e quem tem o do de línguas, curtir esse dom maravilhoso que o Senhor lhe deu e quem não tem, verificar qual é o seu dom e curti-lo também, sem esquecer de que falando em línguas ou não, profetizando ou não, o Espírito de Deus habita na vida de todo aquele que um dia reconheceu o sacrifício de Jesus na cruz e se entregou a Ele!

gilson disse...

Gostei do blog, e gostaria de apenas repasar o que a Palavra de Deus nos mostra. . . bacana é saber-mos que o maior interesse de Deus é que nós o entendamos. . o fato de o Dom de Linguas surgir e os únicos textos da Biblía que aparece é em Atos, nos leva a entender a Vontade de Deus, Cristo tinha poucos seguidores, discipulos só 12, e o Evangelho as boas novas tinham que ser espalhadas, através destes poucos, não teria tempo destas pessoas simples aprenderem outros idiomas, Deus se manifesta o Espirito Santo os toma e os usa, que benção, anjos também ao ler-mos as Sagradas Escrituras, tiveram contatos com os seres humanos e bacana tudo o que eles falaram deu para entender, Abraão entendeu Ló entendeu, Maria entendeu, se for lingua de anjos que ninguém entende não tem sentido nenhum Deus nos comunicar, o maior interesse de Deus é que tenhamos COMPREENSÃO DE SUA PALAVRA, queridos é muito legal conversarmos com Deus de maneira que possamos crescer, se falarmos e falarmos algo que não nos acrescente nada, imagina quem está visitando um culto onde o camarada não entende nada, vai sair dali pior ou igual ele chegou. Jesus nosso maior exemplo de humildade, fé e Graça não falou em Línguas e mesmo assim não há outro Nome do qual possamos obter a salvação.

Obrigado irmãos, somos cristãos, seguidores de Cristo e seu exemplo de vida e fé devemos seguir. Deus os abençoe.

Kleber Maia disse...

Muitos irmãos sugerem que o dom de línguas era usado para evangelizar as pessoas que falavam outros idiomas, mas não podemos deduzir isto do texto bíblico, por algumas razões:
1. Era desnecessário, pois a maioria das pessoas falavam um dos idiomas universais da época: aramaico, no leste; grego, no oeste. Eram as chamadas línguas francas. Especialistas calculam que, proporcionalmente, mais pessoas falavam grego no tempo dos apóstolos do que falam inglês hoje. Deus preparou o tempo certo para a pregação ser levada ao mundo todo.

2. Não há evidências do uso deste dom para este fim. Encontramos Paulo falando em grego e hebraico, mas não o vemos usando o dom de línguas para evangelizar. Quando Pedro foi chamado à casa de Cornélio, fica óbvio que eles se comunicavam em uma mesma língua. Os novos decididos foi quem falaram em línguas, após ouvirem a mensagem, não os apóstolos. Em Éfeso, não há evidências de que eles estivessem pregando, mas reunidos com os discípulos (apenas cristãos). E eles só falaram em línguas depois de ouvir a mensagem de Paulo.

Sales disse...

Nesse breve estudo que você apresenta procura mostrar que o dom de línguas seja um dom que flui entre os mais de 5 mil idiomas existentes no mundo a fora como você mesmo citou no início. Então, como explicar o texto de 1 Coríntios 14:2 que diz claramente que NINGUÉM ENTENDE A LÍNGUA QUE É FALADA?

Em 3 versões da bíblia vemos a mesma ênfase:

ALMEIDA REVISADA
Porque o que fala em língua não fala aos homens, mas a Deus; pois ninguém o entende; porque em espírito fala mistérios. 1 Coríntios 14:2

ALMEIDA FIEL
Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios. 1 Coríntios 14:2

VERSÃO CATÓLICA
Aquele que fala em línguas não fala aos homens, senão a Deus: ninguém o entende, pois fala coisas misteriosas, sob a ação do Espírito. 1 Coríntios 14:2

Se colocarmos mais versões veremos a mesma expressão usada "NINGUÉM O ENTENDE" ... e claro, depois de dizer que "Aqueles que fala em línguas não fala AOS HOMENS, SENÃO A DEUS" ...

Está mais que claro que se "NÃO FALA AOS HOMENS, SENÃO A DEUS" e "NINGUÉM O ENTENDE" então não se trata de nenhum idioma falado neste mundo a fora, pois, se a língua fosse qualquer um dos mais de 5 mil idiomas do mundo, então, nesse mundo ALGUÉM ENTENDERIA e não seria apenas DEUS, mas HOMENS entenderiam, portanto, FALARIA AOS HOMENS do específico idioma que está falando.

Basta sermos humildes para aceitar que esse texto DESCARTA QUALQUER INTERPRETAÇÃO A MAIS DO QUE AQUELE QUE JÁ ESTÁ CLARA NO TEXTO:

Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios. 1 Coríntios 14:2

Pois FALA EM MISTÉRIOS! ... NUNCA Russo, Chinês, Japonês e todos os outros "ês" e idiomas mais serão MISTÉRIOS, não mesmo, não existe mistério algum em idioma nenhuma nessa terra a não ser a Língua que ninguém entende, pois fala SOMENTE A DEUS!

Bernardo disse...

Irmão muito obrigado pelo esclarecimento, tenho sido bonbardeado por doutrinas hereticas que dizem que o dom de linguas é um dom de idiomas, sendo que a biblia fala claramente que quem fala em linguas, fala a Deus e não aos homens, muitos distorcem a palavra em prol de uma religiosidade não discernindo a mensagem do evangelho que tem o poder de salvar.

Anônimo disse...

A palavra "mistério" em grego não tem a mesma do português. "Mistéryon" em grego é algo que o homem não poderia entender por si mesmo mas Deus explicou. Quando o apóstolo Paulo em I Cor. 15:51 escreve: "Eis que vos digo um mistério...", foi algo compeensível ou não?

Hillsman disse...

Ótimo esclarecimento!
Sou batizado a 6 anos e até hoje me martirizei por duvidar do dom de linguas em minha igreja, exatamente por esperar ouvir um inglês, japonês ou alemão, quando o que sempre escuto são linguagens totalmente estranhas. Talvez por isso o Senhor não tenha me contemplado com esse dom ainda... A partir de agora, vou clamar mais a Deus por esse dom!
A paz de Deus!

Unknown disse...

HILLSMAN !
Vejo grande entusiasmo em voce na busca de dons. isso muito agrada ao nosso Deus, mas não esqueça do maior de todos que é o dom do amor.
Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.ICor13-1
A Paz do Senhor

Anônimo disse...

Amei tudo��
sou batizada em línguas mais estou fora da igreja,estou voltando,aos poucos e sei que Deus vai me renovar,pra eu poder novamente ter este dom tão precioso.
beijos. Deus te abençoe��